Saltar para o conteúdo

Estou farto! Há 3 meses que me calha o Mr. Pink

Setembro 14, 2009

Cada vez gosto menos de cortar o cabelo. Pior que o tempo que se perde em filas de trânsito, só mesmo o tempo que passamos sentados, protegidos com um avental que apenas nos deixa a cabeça de fora, a ouvir tic-tic-tic a martelar nos ouvidos. Santas mulheres, que são capazes de passar horas enfiadas num cabeleireiro. Verdadeiras mártires da beleza. Neste momento, 20m é o tempo que tolero para efectuar as operações de corte, lavagem e secagem. Mais do isso faz-me ficar a bufar em silêncio, com ânsias de arrancar o avental e sair do barbeiro, esteja como estiver.

1969-men-mid-length

Um primeiro enquadramento: Não tenho falta de cabelo. Tenho o cabelo farto, grosso, abundante e ondulado. Não sei se essa cabeleira se irá manter assim até ao fim dos meus dias, mas no meu caso, cabelo nunca foi um problema. Quer dizer, até foi. Era um gajo adolescente, ainda a pensar em que tipo de grupo de iria enquadrar, e o cabelo só a atrapalhar. Surfista, assim a fazer rebordos nas orelhas? Impossível. Tipo anos 20? Horrível. Cabelo comprido, tipo metalóide? Impraticável. Ao fim de apenas um mês, o meu cabelo ganha vida e transforma-se numa espécie de capacete indomável, com jeitos e manhas capazes de surpreender a classe científica. Uma amiga minha dizia-me que eu tinha «cabelo de estátua» (?). Ao fim de apenas um mês, eu sou o gajo-com-uma-grande-trunfa, sem hipótese de me enquadrar em qualquer moda dos cabelos. Para evitar chatices, quando fui para o 12º ano na Escola Secundária da Cidade Universitária, comprei um sobretudo para ter um ar mais urbano-depressivo e puxei o cabelo para trás, abandonando o risco ao lado que me dava um ar totó e pouco convincente. Como sou animal de hábitos, o corte manteve-se até hoje. Pelo andar da carruagem, e para ainda perder menos tempo no barbeiro – ou quiçá, deixar de lá ir – suspeito que não faltará muito para adoptar o Pente 3 em toda a cabeleira. Não fosse o facto de ficar muito parecido ao Schwarzenegger no filme ‘Comando’ e talvez já tivesse tomado essa opção.

20070305002951_jacksbarber1

Um segundo enquadramento: Eu sou atendido pelo barbeiro que está livre, sendo incapaz de dizer algo que possa ferir a susceptibilidade dos artistas da tesoura. Não sou, o que querem que eu faça? Que seja bruto? De facto, é coisa que eu nunca entendi como terá acontecido. Eu explico melhor. Eu não entendo como alguns homens entram na barbearia e sentam-se nas proximidades do barbeiro que lhes irá cortar o cabelo. Não interessa que outros possam estar livres. Será naquele e em mais nenhum. E tudo isto funciona através de silêncios e gestos difíceis de captar. Mas como terá isso começado? Experimentaram todos até descobrir aquele lhes agrada mais? Será que lá entraram e gritaram pelo menos uma vez “Vocês os três são uns alarves a cortar o cabelo! Doravante, eu apenas colocarei o meu cabelo nas mãos do Mr. Brown! Ai de vocês, miseráveis seguidores do Eduardo-Mãos-de-Tesoura, se atreverem a perguntar-me se eu quero que me cortem o cabelo! Entendido?”. Alguma coisa devem ter feito. A verdade é que ninguém pergunta nada e tudo aquilo funciona na perfeição, sem que sucedam situações embaraçosas. Eu não sou capaz. Não sou capaz de olhar o barbeiro nos olhos e dizer-lhe “Desculpe mas você está farto de assassinar-me o cabelo! Eu estou ali à espera, a transpirar com os nervos, fazendo figas para não seja você a calhar-me na rifa! Esta barbearia parece uma Roleta Russa, onde você é a bala que alguém terá o azar de apanhar! Você é o único que não me dá um ar ‘cool’ quando eu saio daqui! Nem um corte à ‘garçonne’ você sabe fazer! Pior, nem que eu tivesse um penico na cabeça!”. Não consigo. O que hei-de fazer?

k95

Há 13 anos que vim para o Algarve. Desde então tenho cortado o cabelo numa barbearia onde trabalham 4 artistas da tesoura, designados por Mr. Pink, Mr. Brown, Mr. Red e Mr. Black – sem que esta ordem corresponda à ordenação das cadeiras, para evitar ferir susceptibilidades ou identificar os intervenientes. O Mr. Black é aquele que me faz o melhor corte. É rápido e parece que nasceu para aquilo. Tirando o facto de ter de aturar as suas bocas parvas, ficar pendurado enquanto atende uma chamada ou compra conquilhas a ciganos que lá passam, ele é de facto o melhor. Mr. Brown também é bom. Mr. Red nem por isso. E Mr. Pink…nem sei por onde começar. É uma nódoa, incapaz de me fazer um corte que se diga benzó deus. O seu corte desperta todos os jeitos adormecidos na minha cabeleira, que depois me fazem ganhar tiques de passar a mão no cabelo para tentar disfarçar aquilo, ou desejar que passem mais uns dias para fazer novo corte.

Luxury_Barber_Chairs

Se Mr. Pink fosse mau a cortar, mas conseguisse ser rápido, ainda o poderia tolerar. O problema é que ele consegue levar-me ao desespero com pormenores que pouco contribuem para melhorar o resultado final. Se a imagem seguinte for exemplificativa das áreas chave da verdadeira “Arte do Corte de Cabelo”, na opinião de Mr. Pink, certamente faltará uma ‘Área 5′, localizada logo a seguir à ‘Área 4’ (como seria lógico), a qual teria cerca de 5mm de largura. É nessa área que Mr. Pink tenta aplicar toda a sua arte, que terá aprendido do seu pai, que por seu vez aprendeu do seu avô, recuando até aos tempos em que um seu muito-tetra-avô terá tentado cortar o cabelo a D. Afonso Henriques. Dizem que ele terá sido colocado numa masmorra, como punição pela trampa que fez, a qual acabou por atrasar um mês a batalha de Ourique, para se evitar que D. Afonso Henriques fosse motivo de chacota geral entre os Mouros.

tapered_haircut_2Isto já obedece a uma rotina. Ele olha para mim e faz sinal para eu avançar. Eu engulo em seco e tento imaginar que ele entretanto tenha sofrido um feitiço que o transformou num Zohan, um ex-agente da Mossad com enorme talento para o corte de cabelo. Mas não. Mr. Pink será o mesmo Mr. Pink que me fez dizer cobras e lagartos na última, penúltima, antepenúltima e restantes vezes que me cortou o cabelo. Sento-me e respondo ‘Pente 2’ à pergunta sobre a dimensão do pente a aplicar na máquina de cortar o cabelo, para as zonas 2, 3 e 4. Ele ainda tenta fazer conversa, perguntado-me pela milionésima centésima vez sobre o meu local de trabalho, sobre o estado do tempo ou sobre algo do desporto-rei. As minhas respostas são invariavelmente feitas de dentes cerrados e olhos fechados, tentando demonstrar que eu não sou ‘daqueles’ que vão para o barbeiro para dar à língua.

Talvez ele se sinta incompreendido, triste e abandonado, e talvez seja por isso que ele se refugia na tal ‘Área 5’. Se o corte demorar 30m, os trabalhos serão executados da seguinte forma: Tempo nas zonas 2, 3 e 4 – 10m; Tempo na ‘Área 5’ – 10m; Tempo na zona 1 – 5m; Lavar e secar – 5m. O homem deslumbra-se com aquela zona que só deve existir na sua imaginação. Estamos a falar de uma zona onde termina o cabelo, onde se levam calduços, para onde ninguém olha, a não ser que estejamos no metro em hora de ponta, com alguém colado a nós a respirar para a nossa nuca. Eu já nem ando de Metro, por isso nem sei como alguém poderá apreciar o trabalho que ele faz.

É desesperante. Primeiro anda ali com a máquina, ziiiiiuuuum-ziiiiiiium. Depois, pega numa tesoura e deslumbra-se a acertar aquilo. Eu acho que Mr. Pink deve tentar acertar aqueles cabelinhos com a precisão de um nanómetro. Tic-tic, tic-tic…tic…tic-tic. Chega a um ponto em que só me apetece gritar “É pá, largue essa merda! Porra, eu tenho mais cabelo! Acha que alguém vai perceber que isso possa estar desalinhado à escala microscópica?”. O gajo dá-me fernicoques. Isto é um termo um bocado ‘abichanado’, mas é mesmo isso que ele me provoca. Fico tipo Nã me toque nas palmas dos pés qu’isso dá-me uns fernicoques qu’ê nã aguento… Irra! Não há paciência. E quando eu lhe digo que estou com pressa é quando ele parece emperrar ainda mais naquela zona. Haja paciência. Não fosse o facto dele poder ter uma navalha na mão e de eu me lembrar da seca do Sweeney Todd (sim, achei uma seca, porquê!?), que a conversa seria outra.

Já decorreram 15 dias desde o seu último assassinato na minha linda cabeleira que começa a ficar grisalha de forma galopante, fazendo-me ficar estupidamente parecido com o Richard Gere do pescoço para cima. Abaixo dele, eu já tinha dito que era estupidamente parecido com o Matt Damon. Estou aqui e estou prestes a tentar de novo a minha sorte. Há 3 meses a sair-me sempre o Mr. Pink na rifa? Estou farto!

 

7 comentários leave one →
  1. Setembro 14, 2009 4:48 pm

    HEHEHEHEHEHEHEH….
    Post Maravilha, Mr. Matt Damon !!!

  2. Setembro 14, 2009 4:52 pm

    É verdade, já me tinha esquecido que também lá andaste no 12º! :)

    • Setembro 14, 2009 5:50 pm

      Ana, nunca joguei tanto às cartas :) Copas, King, King, King, Copas, Sobe e Desce. E tudo para não ter Física no 12º Ano (tive Geografia), para tentar ter média para Arquitectura. Afinal…

  3. Setembro 16, 2009 12:34 am

    Off topic:
    Quando puderes, passa pelo meu canto sff, pois tenho algo para ti. ;)

  4. Setembro 21, 2009 2:16 pm

    Oh, Blue, se há 3 meses te calha o Pink os outros vão começar a pensar que o Pink é o teu favorito !
    Faz um favor a ti mesmo e da próxima vez diz, assim com um ar bem-disposto, que desta vez queres experimentar o Black. E depois diz ao Black que gostaste mesmo muito e que a partir dali serás fiel a ele.
    Um barbeiro fica envaidecido, tu ficas feliz e o outro fica com mais tempo para se concentrar na zona 5 dos que lhe dão o devido valor ! rs

    • Setembro 21, 2009 4:13 pm

      :) Branca, não está mal pensado, só que nisto, eu acbo por ser muito calculista. Imagina tu que eu preciso mesmo de cortar a gadelha, vou lá, e o Mr. Black nem sabe por onde se virar com a quantidade de gente à espera. Engulo depois o orgulho e pergunto ao Mr. Pink se ele estaria disposto a cortar-me de novo o cabelo? Olha que os artistas da tesoura são muito picuinhas nestas coisas :)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: